submarino

crmzen

Clique Aqui

quarta-feira, 18 de maio de 2016

O que o Brasil se não uma sucessão de golpes?

O Golpe de Estado sofrido pelo governo da presidente Dilma, ocasionando seu impeachment, não foi um caso isolado, mas sim uma repetição de fatos históricos.
Uma terra de índios permaneceu por 322 anos submissos a uma metrópole que apenas explorou nossas riquezas para vendê-las na Europa.
O primeiro golpe aqui ocorrido recebeu o nome de Independência, pacifica e negociada, dizem as más línguas, uma independência comprada. O segundo, um príncipe menor de idade assume o poder, vago devido o abandono do pai. Conhecido como o Golpe da maioridade, Dom Pedro II torna-se Imperador.
Um Exercito derrotado com apoio de uma aristocracia falida, imensa população de analfabetos e negros alforriados fazem a Proclamação da Republica. Em 1964, outra vez o Exercito sai dos seus quarteis e inventam a Ditadura Militar; mas antes houve a Ditadura Civil, mais conhecido como o Estado Novo.
Com o fim da Ditadura Militar, surgem movimentos e novos atores sociais lutando por independência, por uma pátria livre e mais igual, fundando a Nova Republica, promulgando a Constituição Federal de 1988 e a primeira eleição direta para presidente.
 Concluindo: o golpe não é velho, é a nossa democracia que é novidade.
O que é democracia?
Quando representante politico eleito pelo povo ocupa cargo de chefe-de-governo. Não! Resposta errada.

A democracia ocorre quando os direitos a vida, liberdade e igualdade vêm em primeiro lugar. Porem, democracia se exerce quando a educação, saúde, trabalho, qualidade de vida, etc, são oferecidos de qualidade a todos. Dai sim eu posso votar e ser votado. Se alcança a democracia quando todos os cidadãos brasileiros se organizam de forma autônoma e independente do Estado, lutam de forma livre pela melhoria da sociedade.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

'Rei do romance', Nicholas Sparks se separa da mulher.

O escritor confirmou ao site da revista 'People' que seu casamento de 25 anos chegou ao fim.
Após 25 anos de casamento com Cathy, o autor de romances açucarados (e trágicos)  acaba de perder aquela que chama de sua "musa inspiradora". Nicholas Sparks confirmou o fim de seu casamento ao site da revista People nesta terça-feira.
Isso mesmo! 
Preste ar lançar novo filme baseado em seus livros, O romance "A Escolha", que chegará aos cinemas em 4 de fevereiro de 2016, escritor de sucesso mundial ao publicar Um Amor para Recordar e Diário de uma Paixão, abordar o amor como unica força avassaladora,  Nicholas Saprks estar separada de sua família.
Aio site da revista People, ele disse o seguinte:
"Cathy e eu nos separamos. Essa não é, claro, uma decisão que tomamos sem refletir. Nós continuamos a ser amigos próximos com profundo respeito um pelo outro e amor por nossos filhos. Pelo bem dos nossos filhos, nós consideramos isso um assunto privado", afirmou em comunicado.
Sparks e Cathy se casaram em 1989 e são pais de três meninos: Miles, Ryan, Landon, e as gêmeas Lexie e Savannah, que emprestaram seus nomes aos principais persoinagens de seus livros.

Infelizmente, ao contrário dos seus livros – 19 livros publicados, nove deles adaptados para o cinema com grande sucesso -, a história de amor entre Nicholas e Cathy não teve um final feliz. Escritor de romances sobre o amor e a paixão, Sparks sempre recusou ser visto como um especialista dos assuntos do coração. “Não gosto de dar conselhos sobre o casamento. Há pessoas muito melhores do que eu, que duraram muito mais tempo. Provavelmente, eu é que poderia aprender algo com eles”, disse numa entrevista 2013.
Porém, mesmo com o fim, Sparks contou, em entrevista recente à revista GQ, que a história do ex-casal foi digna de livro.
"Conheci Cathy em uma segunda-feira e, na terça, pedi que ela se casasse comigo." Os dois, então, trocaram cartas apaixonadas entre março e maio. "No tempo em que ainda estávamos na faculdade, trocamos, não sei, uma centena de cartas? Cento e cinquenta?", completou ele. Sparks não parou por aí e se derreteu ao falar da mulher antes da crise que levou ao fim da relação. "Eu me casei com uma mulher que ama demais. Certamente, cada personagem feminina que eu já esbocei em meus livros tem muito da minha mulher. Elas são inteligentes, leais, engraçadas. E o mais importante: não são mulheres insossas mas, sim, mulheres boas, sólidas", finalizou.
E agora, o que eu faço?
Como acreditar no amor e na paixão, já quem fui aluno de Nicholas Sparks?
Perdi meu chão, minha inspiração.

domingo, 15 de novembro de 2015

Nicholas Sparks embarca numa viagem em Três Semanas com seu Irmão

Livro de memórias e relato de viagem, Três Semanas com o Meu Irmão é um relato inspirador que nos encoraja a dar valor aos momentos felizes e às pessoas maravilhosas que os protagonizam. O livro mais íntimo e pessoal de Nicholas Sparks. 


Com o ultimo exemplar para completar a minha coleção de livros do autor mais romântico e dramático de todos os tempo, acabo de concluir a leitura do livro  Três Semanas com meu Irmão. Publicado em 2004 nos EUA, chegando ao Brasil apenas em 2015, o livro faz uma narrativa da aventura mais marcante na vida dos irmãos Sparks.
Em janeiro de 2003, eles partiram numa viagem de três semanas ao redor do mundo. Das ruínas da Guatemala aos passeios de trenó na Noruega, passando pelo Taj Mahal, na Índia, e pelos templos do Camboja, os dois mergulharam numa jornada que fortaleceria os laços dos únicos sobreviventes da família Sparks.
Quando os irmãos viajaram por três semanas, nosso autor estava escrevendo Noites de Tormentas, mas enfrentava um período sem inspiração e o prazo muito curto para entregar seus livros. Essa viagem ajuda ele a relaxar e se aproximar mais do irmão, que estavam distantes por morarem longe um do outro.

''É, em outras palavras, a história de duas viagens: uma, que nos levou para lugares exóticos ao redor do mundo, e a outra, a viagem de uma vida inteira, que nos tornou melhores amigos.''

O relato inclui não só o dia a dia de Nicholas e Micah nessa aventura exótica como também a emocionante história do bem-sucedido do autor de romances como O melhor de mim, Uma Longa jornada e O casamento.
Permeado de fotografias, o livro resgata as lembranças da infância – as dificuldades financeiras, os sonhos de que a mãe teve que abdicar para criar os três filhos e o método dela para mantê-los unidos – e da vida adulta – as primeiras namoradas, o início da própria família e as tragédias que testaram sua fé. Também inclui os acontecimentos que levaram à publicação do primeiro best-seller de Nicholas.
Com humor e sensibilidade, os irmãos Sparks abrem sua vida, revelam suas origens e compartilham verdades surpreendentes sobre perda, amor e esperança.

•••••

Nicholas é conhecido como o autor de tragédias, mas quando você ler Três Semanas com meu Irmão entende muita coisa à respeito dele e os motivos para escrever sobre tragédias. Muitos de seus livros foram inspirados na sua família e um bom exemplo disse é quando Nicholas diz que em um determinado livro colocou seus medos e as preocupações que tinha à respeito de uma pessoa. Falando sobre isso, ‘‘Um amor para Recordar” retrata a personalidade de sua irmã, Dana era meiga e doce assim como Jamie (protagonista do livro em questão); Uma Curva na Estrada retrata a luta de seu cunhado, após a morte da irmã, na criação dos filhos.
Nicholas e Micah Sparks reagiram de forma diferente às tragédias da vida. Micah decidiu aproveitar mais a companhia dos amigos e da família, mas acabou perdendo a fé. Nicholas mergulhou fundo no trabalho e lutava para lidar com a falta de inspiração, as turnês de divulgação de seus livros e o tempo curto que tinha para desfrutar da companhia da esposa e dos cinco filhos. A oportunidade de fazerem uma viagem ao redor do mundo parecia ser a solução ideal para os dois recuperarem o equilíbrio.
Mais do que um relato de viagem ou um livro de memórias, Três Semanas com meu Irmão é uma lição de fraternidade, uma prova de que é possível amadurecer e escolher caminhos diferentes sem desfazer os laços familiares.
Nas palavras de Nicholas Sparks, este livro é “a história de duas viagens: uma que nos fez conhecer lugares exóticos ao redor do mundo, e outra, de uma vida inteira, que nos tornou melhores amigos”.
Unidos pelo amor e a tragédia, Nicholas Sparks e o irmão, Micah, estão prestes a embarcar na aventura de uma vida. Após as mortes inesperadas dos pais e da irmã, eles são os únicos sobreviventes da sua família nuclear. Durante três semanas, decidem, vão entregar-se à reflexão e à descoberta. De si próprios e do mundo.
Do Hemisfério Sul ao Círculo Polar Ártico, os irmãos rendem-se ao exotismo e mistério de alguns dos locais mais sagrados e míticos da Terra. Do deslumbrante Taj Mahal às assombrosas paisagens de Machu Picchu.
Um temerário Micah e um introspetivo Nicholas recordam a infância, revelam segredos de meninos, memórias de tempos idos e que nunca esquecerão. Dominados pela emoção, tentam sarar as feridas do seu trágico legado e aceitar a vida com todas as suas incertezas e pequenos milagres.


sábado, 14 de novembro de 2015

O brasileiro já foi mais inteligente.

Enquanto Luíza vive lá fora nós ficamos aqui com os nossos problemas.



O jornalismo global gosta de uma boa palhaçada, lembre-se bem que se acham os melhores. Na contra maré, Carlos Nascimento critica, como sempre, com comentários bem racionais:

‎"Olha, ou os problemas Brasileiros estão todos resolvidos, ou nós nos tornamos perfeitos idiotas, porquê não é possível que dois assuntos tão fúteis possam chamar a atenção de um país inteiro. Primeiro um programa de televisão em que se discute um estupro que por si só já é um absurdo, negado pelos dois protagonistas. Segundo uma pessoa que ninguém conhece vira uma celebridade da mídia somente porquê o nome aparece milhões de vezes na internet. Luíza já voltou do Canadá, e nós já fomos mais inteligentes."

                                                                         (Carlos Nascimento no Jornal do SBT Noite de ontem)


Entenda o caso

A história começou com um comercial, gravado por um colunista social paraibano, que se espalhou feito pólvora pela internet. Nele, Gerardo Rabello apresenta a família e diz que todos estarão em um novo empreendimento imobiliário da cidade, menos Luíza, sua filha, que fazia intercâmbio no Canadá. Desde aí, o "Menos Luíza, que está no Canadá" foi citado por milhares de internautas, que satirizavam a observação do empresário.

Inexplicavelmente, o assunto foi parar nos principais veículos nacionais. Luíza voltou do intercâmbio e foi parar, por exemplo, no Jornal Hoje (Rede Globo) onde concedeu entrevista nesta quinta-feira, 19. No entanto, outro veículo não abordou com tanto prestígio a história da inter cambista. Em edição também nesta quinta-feira do Jornal do SBT, o repórter Carlos Nascimento foi enfático ao criticar a febre online.Depois da declaração, Carlos Nascimento foi parar nos Trending Topics - assuntos mais comentados do Twitter.


Vejam e analise qual o jornal que mais merece credibilidade, o que leva coisas a sério, com olhar critico, ou o que acha tudo uma palhaçada:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...